Amor de brinquedo - Thaii Nathios | Moda, Beleza, Lifestyle e Marketing para Digital Influencers!

Amor de brinquedo

12:35

Há exato 365 dias, sim ela contou os dias, Ana estava com suas amigas em um parque de diversões. Ao se perder delas, ela se achou em um olhar jamais visto, o de Renan. Bastou uma volta atenta na roda gigante, a fim de com uma visão do alto localizar suas amigas, para algo lhe desviar atenção, aliás, alguém. A Roda Gigante parou, algumas pessoas subiram, e ao chegar na sua cadeira, Ana viu Renan mais de perto, a volta que o brinquedo deu não foi o bastante para tirar a atenção da moça, daquele lindo olhar. Quando a roda gigante parou e o segurança veio destravar sua cadeira, Renan apareceu subitamente, entregou ao rapaz 2 ingressos, sentou e Ana? Atônita, paralisada. 
Renan era um jovem de 19 anos, misterioso e muito atraente, seu ponto forte? Os olhos, eles hipnotizam qualquer uma, mais naquela noite, eles só olhavam para uma garota: Ana. 
Era uma manhã de sábado e Ana ao acordar não pode reprimir suas lembranças, será que a história vai se repetir? Será que ele vai aparecer? Ela não gostava de lembrar-se da outra parte, a parte que eles simplesmente curtiram a presença um do outro, se olharam por aquele curto período de tempo, as luzes, os sons, nada os desviaram a atenção. Nenhuma palavra foi dita, nenhum beijo foi dado, só imaginado, por ambas as partes. O tempo acabou, a roda gigante parou e Renan foi embora. 
Ana não foi mais a mesma depois daquele encontro, Renan conseguiu somente com sua presença a deixar perdidamente apaixonada, mais e agora, será que depois de um ano ele iria se lembrar, iria está lá? Tantas perguntas surgiam na mente de Ana que foi impossível segurar as lagrimas de tristeza, até que sua mãe bateu na porta de seu quarto dizendo que havia chegado uma carta para ela. Ana estranhou, pois não era comum ela receber correspondências seja de qual tipo fosse, mais ela abriu o envelope sem remetente por sinal, o que lhe deixou curiosa. 
Na folha ela sentiu algo familiar, um perfume, aquele perfume era dele, ela sabia de onde tinha vindo aquela carta, então com as mãos tremulas, ela leu as poucas palavras que fizeram seu dia o mais especial de todos, a carta dizia: 
“No mesmo lugar, na mesma hora.” 
As horas não passavam e Ana estava enlouquecida com aquela situação, a roupa estava separada e tudo estava arrumado a espera do grande momento. Ela preferiu não contar a nenhuma amiga sobre o fato, queria poupa-las de quem sabe mais uma decepção. E então no mesmo horário lá estava Ana, com a carta nas mãos, em segundos um arrepiou lhe tomou a alma, era ele sussurrando ao seu ouvido: 
- Boa Noite 
Ana nem respondeu, somente sorriu e ele pegou em sua mão levando-a para roda gigante. Nessa noite o silencio passou distante deles, eles conversaram tanto e Ana descobriu que esse tempo todo ele esteve por perto a observando, ele confessou ter se apaixonado por ela no primeiro momento, mais queria ter a certeza de que ela era a mulher de sua vida e o fato dele ter saído sem falar nada era pra chamar a atenção dela, tanto chamou que após tanto tempo, ela recebeu a carta e foi se encontrar com ele. 
Renan pediu a mão de Ana em casamento iluminados pelas luzes da roda gigante e tendo como trilha sonora os risos das crianças que se divertiam nos brinquedos. 
Hoje eles estão casados e vivem muito bem, são a prova de que o amor pode existir, independente da idade, da distancia, basta querer e amar de verdade, porque o amor tudo espera e tudo suporta.
Tecnologia do Blogger.